• mariabianchinibarrozo

Energia Solar no seu Agronegócio

Produtores Rurais representam 15% dos projetos de energia solar no Brasil e são o terceiro seguimento que mais investe no setor



O aumento do preço da energia elétrica e a competitividade do mercado de produtos rurais fazem com que os produtores rurais cada vez mais invistam em energia solar. Atrás somente das residências e do setor de comércio e serviços, os produtores viram neste investimento a chave para modernizar seu negócio, baratear custos e assim lucrar mais. Batendo recordes de crescimento, o agronegócio foi responsável por 25% de todo PIB do Brasil em 2020 e, com isto, alimentou 773 milhões de pessoas ao redor do mundo. Seguindo este padrão, o Brasil em breve estará alimentando mais de 1 bilhão de pessoas mundo afora todo ano.


Além do mais, o investimento em energia solar diminui drasticamente a emissão de CO2 e aproxima o agronegócio de investidores ligados à causas ecologicamente conscientes. De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a geração independente de energia no agronegócio amparará não só o desenvolvimento sustentável mas contribuirá para a diversificação de fontes de energia. Com a atual crise hídrica, os altos preços das usinas termoelétricas, as dificuldades de acesso às redes das concessionárias de energia e os serviços precários em lugares remotos, a produção independente de energia solar proporciona segurança e economia ao produtor rural.


A insegurança energética faz com que produtores rurais façam-se valer de geradores, muitas vezes movidos a diesel, o que os afasta da conformidade com os investidores ambientalmente conscientes. Para incentivar a produção de energia renovável, instituições financeiras facilitam a compra de sistemas fotovoltaicos e vários bancos oferecem linhas de financiamento exclusivas para produtores rurais que desejam investir em energia verde. Mesmo havendo subsídios governamentais para as contas de luz do setor agropecuário, a lei pode mudar a qualquer momento. A geração independente de energia, livre das variações legislativas e das bandeiras tarifárias, é a verdadeira fonte de segurança e previsibilidade para o produtor rural.



"Vivemos a pior crise hídrica dos últimos 21 anos e a energia solar pode ajudar muito, porque temos nessa forma de geração limpa, renovável e cada vez mais acessível para o produtor rural um alívio nos reservatórios hidrelétricos”, disse o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, Rodrigo Sauaia. " No campo, os produtores têm a oportunidade de aproveitar um recurso que temos em abundância, que é o sol, e aliviando nos gastos com energia elétrica.", completou.


De toda energia produzida através da geração solar no Brasil, 8,7% vêm do setor agropecuário. Esta porcentagem vem crescendo em ritmo acelerado. O estado de Minas Gerais é o que mais produz energia solar no campo, sendo responsável por 19,9% do total nacional. O segundo lugar é dividido por São Paulo e Rio Grande do Sul, com 12,5% cada.

Mais de R$ 1,2 bilhão foi investido na modernização do setor desde 2012. O retorno do investimento em energia solar acontece em até 5 anos. Os painéis solares duram mais de 25 anos, proporcionando no mínimo 20 anos de economia nas contas de energia. Este dinheiro pode ser usado como lucro para o proprietário ou pode ser investido no negócio. Ademais, estando sob a mesma titularidade, o produtor rural pode dividir a produção energética para diferentes propriedades, se o seu sistema de energia solar for “On-Grid”.



Seja na produção, iluminação, na cerca elétrica para o manejo de animais ou em torno da propriedade, na estufa solar, para bombear água, para a irrigação, ou para refrigeração de laticínios, o futuro do agronegócio depende da energia elétrica. A geração independente através do sol proporciona vantagens em todos essas diferentes necessidades rurais, além da segurança de que não faltará energia. Assim, seja na automatização do sistema de irrigação para um melhor controle da água, seja diminuindo os prejuízos causados pelas perdas fruto da falta de energia na hora da secagem dos grãos, ou seja na economia gerada nas contas de luz, a energia solar garante o desenvolvimento do agronegócio. Deste modo, o investimento em energia verde revela-se um excelente caminho para o Produtor Rural e para o agronegócio. Ademais, ai jaz o futuro energético do mundo.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo