• Rafael Lutterback

Geração de energia solar distribuída no país pode dobrar neste ano

De acordo com informações da ABSOLAR a distribuição de energia solar em todo país deve subir de 4,4 para 8,3 gigawatts ainda este ano com investimento superior a R$17 bilhões.

Segundo o coordenador do grupo de trabalho de geração distribuída da ABSOLAR, Guilherme Susteras, os fatores econômicos e ambientais são alguns dos motivos que fazem com que os consumidores invistam em energia solar.


Faça um orçamento gratuito

Segundo o especialista a energia solar é uma fonte de geração democrática, porque depende apenas do sol. Ele diz ainda que para investir em painéis solares é muito simples, basta trocar o valor da sua conta pela parcela do sistema fotovoltaico.

A ABSOLAR afirma ainda que no país o crescimento do mercado de geração de energia solar é uma tendência de longo prazo. Dados internacionais mostram que cerca de 21% de toda matriz energética do Brasil será de responsabilidade da geração distribuída no ano de 2050.


Como funciona a energia solar?


Energia solar: como funciona o sistema fotovoltaico

Após o consumidor ter adquirido o seu sistema fotovoltaico e a geração de energia limpa iniciar, pode ocorrer, a depender da quantidade de luminosidade do sol absorvida pelos painéis solares, uma geração de energia além da necessidade do imóvel. Esse resultado pode ser visto, inclusive, no aplicativo em que o usuário acompanha em tempo real o desempenho do seu sistema fotovoltaico. Essa energia que sobrou, que foi o excedente da sua demanda, pode ser utilizada de várias maneiras.


Uma das formas de usar a energia de sobra é transformá-la em crédito para as próximas faturas de luz. Isso pode ser útil inclusive quando não ocorrer o mesmo desempenho excedente. Isto é: a distribuidora de energia calcula em R$ o valor que foi gerado de sobra e reverte em desconto na próxima conta de luz. O crédito de energia solar, segundo a Aneel, pode ser utilizado em até 60 meses.

Outra maneira de usar o crédito de energia solar é transferir o excedente para outro imóvel. Isso significa que um outro local, mesmo sem ter instalado um sistema de energia solar, pode utilizar energia renovável. Neste caso, o imóvel que receberá a sobra de energia deve estar no nome do mesmo usuário. Além disso, a unidade consumidora deve estar operando sob o serviço da mesma distribuidora de energia. Este sistema foi denominado de “autoconsumo remoto”.



Fonte: agenciabrasil


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo