• mariabianchinibarrozo

Homem Mais Rico da Ásia Investe Bilhões em Energia Solar

Bilionário do setor de combustíveis fósseis vê na Energia Solar o futuro da eletricidade



Mukesh Ambani é o homem mais rico da Índia e de toda a Ásia. Com uma fortuna avaliada em R$ 401,5 bilhões, ele comanda a Reliance Industries, uma empresa com investimentos em petróleo e gás, telecomunicações e commodities. Desde o início da pandemia de Covid 19, ele lucrou mais de R$ 100 bilhões investindo em tecnologia.


"Dance a sua própria música e assuma alguns riscos na vida, porque é geralmente aquele que se arrisca quem muda o rumo da história, e contribui para o bem estar de milhões de vidas.", diz Ambani. Foi dançando a sua própria música que ele se tornou a décima pessoa mais rica do mundo e a trigésima segunda mais poderosa do planeta. Dentre os bilionários do ramo de combustíveis fósseis, Ambani é o quarto maior do mundo.


Durante a 44ª Reunião Geral Anual da Reliance Industries, Mukesh Ambani anunciou que seu próximo investimento será em energia solar. "Em 2016 nós lançamos a Jio com o intuito de fazer uma ponte entre o Fosso Digital e a Índia. Agora, em 2021, nós estamos lançando nosso novo negócio de energia com o intuito de fazer a ponte entre o Fosso de Energia Verde, a Índia e o mundo".


Conhecido no continente asiático como aquele que faz prosperar tudo que toca, ele anunciou o plano de quatro gigafábricas para construir e integrar os componentes necessários para o novo ecossistema de energia. Este inclui uma fábrica de módulos solares fotovoltaicos, que promoverão a produção de 100 gigawatts de energia solar até o fim de 2030; uma fábrica de baterias de larga escala, cuja tecnologia será dividida com líderes ao redor do mundo; uma fabrica de eletrolisadores; e uma fábrica de células de combustível. O plano consiste em um investimento de R$ 50,5 bilhões no decorrer de 3 anos.


"O mundo está entrando em uma nova era, que será altamente perturbadora. O tempo dos combustíveis fósseis, que fomentou o crescimento econômico global por três séculos, não poderá continuar por muito tempo. As grande quantidades de carbono emitidas para o meio ambiente colocam a vida na Terra em perigo.", disse Ambani durante a reunião. Os líderes mundiais já encontram-se cientes da urgência do movimento em direção à energia verde. Empresas como Exxon Mobil Corp. e TotalEnergies SE já sentem a pressão dos governos e investidores para diminuir a sua emissão de dióxido de carbono.


É indubitável que o futuro da produção de eletricidade jaz na energia verde. É insustentável, a longo prazo, a extração descomedida de combustíveis fósseis. As usinas hidrelétricas prejudicam os ecossistemas que as rodeiam e, de acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), a seca será a próxima pandemia e não existe vacina para curá-la. A energia solar tem todos os requisitos para ser o futuro da produção de energia global, com sua fonte disponível abundantemente ao redor do planeta, e sem tributação.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo